Alimentos que causam hipertensão arterial

Hipertensão: causas e riscos

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a hipertensão é considerada uma das 10 principais causas de morte no mundo. Ela atinge uma média de 20 a 25% da população brasileira. Essa estatística sobre para 50% nas faixas etárias mais avançadas.

PUBLICIDADE


A hipertensão só é diagnosticada medindo a pressão. Assim como a diabetes, a hipertensão é uma doença assintomática. Algumas pessoas podem ter sintomas, mas muitas têm a doença mas não sabem, pois não apresentam sintomas. É uma doença perigosa.

Há relatos de pessoas que diagnosticaram a hipertensão, tomavam remédios todos os dias, e quando a pressão voltou ao normal pararam de tomar o medicamento. Isso é muito perigoso, pois o medicamento traz o benefício para o controle da pressão. Se a pessoa para de tomar o medicamento e começa a não cuidar da alimentação, o quadro de hipertensão retorna e pode piorar.

A hipertensão é um grande fluxo de sangue dentro de um vaso que está contraído e estreitado. Esse atrito entre o sangue e a parede do vaso pode deixar esse vaso mais sensível. Com o tempo, esse vaso pode romper. Esse vaso rompendo no coração, pode haver um caso de infarto. Se for no cérebro, a pessoa tem um acidente vascular cerebral (AVC). Tanto a incidência de infarto quanto o AVC estão diretamente ligados à hipertensão.

Alimentos que devem ser evitados

Tábua de frios

Geralmente, na tábua de frios, há um grupo de alimentos conhecidos como embutidos: mortadela, presunto, salame, calabresa, bacon, etc. Esses alimentos têm uma grande concentração de sódio, o principal nutriente que acarreta o desenvolvimento da doença e o aumento da pressão arterial. 4 ou 5 fatias de salame já têm cerca de 800mg de sódio.

PUBLICIDADE


A Organização Mundial da Saúde recomenda que o consumo de sal deve ser de no máximo 5g – uma colher de chá cheia – ao dia. De sódio, seriam 2000mg ao dia. Para quem tem hipertensão, esse valor precisa ser menor.

Bolacha recheada

Não só alimentos salgados são ricos em sódio. A bolacha recheada, por exemplo, também tem sódio, mas em menor quantidade. 3 ou 4 biscoitos já vão ter mais ou menos 100mg de sódio. Além do sódio, as bolachas recheadas também têm muita gordura, inclusive gordura trans, que também prejudica o organismo.

A dieta para o paciente hipertenso deve ter tanto o controle de sódio como de gordura, pois o alto consumo de gordura é outro fator de risco para doença cardiovascular.

Macarrão instantâneo

A massa do macarrão instantâneo tem grande quantidade de gordura. O tempero, que vem em um saquinho, tem cerca de 800mg de sódio. Existem marcas nas quais é possível encontrar 1900mg de sódio somente no tempero.

Os macarrões instantâneos são pré-fritos, por isso podem ser preparados em 3 minutos, um tempo menor do que o macarrão normal.  Ao invés do macarrão instantâneo, a pessoa pode optar pelo macarrão integral com um molho de tomate leve.

Alimentos enlatados

O milho é um alimento muito nutritivo quando consumido in natura, como na espiga. Já o alimento enlatado é colocado dentro de uma salmoura (água com sal). Uma xícara de milho enlatado vai ter cerca de 600mg de sódio.

Todos os alimentos enlatados em conserva, como seletas de legumes e ervilha, são um problema.

Salsicha

A salsicha também é um embutido. Mesmo mudando a carne que vai ser a base do alimento, como nas salsichas de peru ou de frango, a quantidade de sódio não vai ser tão diferente.

O cachorro-quente é uma associação de alimentos feitos de sódio: o pão, que tem uma quantidade de sódio (apesar de não ser muito grande), a salsicha, a batata palha (que é frita) e o ketchup e a mostarda, que também têm muito sódio.

O cachorro-quente não é recomendado para quem tem hipertensão.

Consumo de alimento com muito sódio

Esses alimentos podem ser consumidos. Se a pessoa consumir um cachorro-quente, por exemplo, deve procurar consumir alimentos com menos sódio no restante do dia, para não extrapolar a quantidade que é recomendada e não desequilibrar a alimentação ao longo da semana.

Sopas industrializadas

As sopas industrializadas, tanto o “sopão” quanto a “sopinha” que vem em pacote individual, têm uma grande quantidade de sódio, muito parecida com a do macarrão instantâneo e que às vezes atinge a recomendação diária da OMS.

No inverno, mulheres que estão pensando em perder peso para o verão procuram sopas desse tipo para o jantar. Consumindo essas sopas com frequência, a pessoa estará aumentando muito a quantidade de sódio no corpo, além de causar retenção de líquido, o que aumenta a celulite. Além disso, essas sopas são muito pobres em nutrientes, como vitaminas e minerais essenciais, e têm uma quantidade de carboidrato e gordura.

É possível fazer o teste: ao preparar a sopa, a pessoa pode reparar se a gordura fica boiando. Nesses casos, a sopa deve ser evitada.

Sopas saudáveis são aquelas feitas em casa, com legumes e verduras da preferência da pessoa. É possível pegar uma sopa industrializada e adicionar alguns legumes para que ela tenha um pouco mais de vitaminas e minerais. Além disso, esses legumes irão retirar um pouco do sódio tão concentrado dessas sopas.

O “sopão” serve uma família de 4 pessoas, e não deve ser consumido individualmente.

Salgadinhos

Os salgadinhos, assim como o amendoim salgado e a castanha salgada, têm uma grande quantidade de sal e devem ser consumidos com moderação. A castanha-do-pará e a castanha-de-caju têm seus benefícios, mas, quando estão salgadas, o consumo deve ser moderado por causa do sódio – ainda mais se a pessoa for hipertensa.

Caldos prontos

Os caldos prontos, que vem em quadradinhos, têm gordura e diversos corantes e conservantes para realçar o sabor do alimento, além de uma grande quantidade de sal. Recomenda-se dar preferência por temperos naturais, como alho, cebola, salsinha e alecrim.

Molho de soja

O molho de soja também tem muito sódio. A versão light tem menos sódio, mas ainda tem uma quantidade de sódio, e também deve ser consumida com moderação.

Recomendações para hipertensos

Hipertensos devem controlar o peso e mantê-lo sempre dentro do limite adequado, evitar consumir alimentos muito ricos em sódio e dar preferência por frutas, legumes, verduras e alimentos ricos em fibras, que também vão ajudar no peso, além de serem pessoas ativas, praticando atividades físicas, e tentar evitar o estresse (que também contribui para o aumento da pressão arterial).

A pessoa deve sempre se consultar com um médico e fazer os exames. Quem tem hipertensão deve medir a pressão regularmente. Ter o aparelho medidor é recomendado.

Artigo anteriorInsônia e obesidade
Próximo artigoCausas da hipertensão arterial
CRM: 158986. Graduação em Medicina pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (2004-2010). Residência em Clínica Médica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011-2013) e Cardiologia (2013-2015) e Miocardiopatias (2015-2016) pela Universidade Federal de São Paulo. Título de especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (2016). Professora visitante da Universidade Federal de São Paulo (2016-2018). Médica cardiologista do Hospital TotalCor. Assistência e ensino do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein.