Alecrim do campo: benefícios e como usá-lo

Características e propriedades medicinais do alecrim do campo

O alecrim do campo tem duas espécies principais, cujos nomes científicos são Baccharis dracunlifolia e Baccharis unicella. Elas são encontradas no Brasil todo e utilizadas medicinalmente.

PUBLICIDADE


As abelhas vão até a florada do alecrim do campo, pegam o seu néctar, as suas resinas, e produzem própolis verde, que tem muitas aplicações medicinais, inclusive anticancerígenas.

O alecrim do campo também tem outros nomes populares, como “vassourinha” ou “vassoura do campo”, isso porque na zona rural muitas pessoas cortam o alecrim, amarram o feixe dele e usam para varrer fogão-de-lenha, terreiros e casas.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Popularmente, o alecrim é muito utilizado para problemas respiratórios, como gripes, bronquites e resfriados; como protetor do estômago, para quem tem problemas de úlcera ou gastrite; como anti-inflamatório; e como antisséptico, para lavar feridas.

Todas essas utilizações são corroboradas cientificamente.

PUBLICIDADE


Prevenção do câncer

Segundo pesquisas, os extratos do alecrim do campo não causam nenhum tipo de alteração do material genético, além de prevenirem contra mutações do material genético. Ele exerce significativa atividade como antioxidante, tomar o chá dele pode ser prevenir o câncer, reduzindo as chances de se desenvolver a doença.

Ação antimicrobiana

O alecrim do campo exerce importante atividade antimicrobiana. Ele foi testado contra o plasmódio (causador da malária), o tripanossoma (causador da doença de chagas), o esquistossoma (causador da esquistossomose) e a leishmania (causadora da leishmaniose). Em todos esses casos, combate esses agentes causadores de doença e reduz o desenvolvimento dela.

Proteção do fígado

No caso de pessoas que tomam medicamentos ou passam por algum processo químico que ataque o fígado, o chá e o extrato das folhas do alecrim do campo protege o fígado contra essas injúrias.

Ação anti-inflamatória

O alecrim do campo tem uma expressiva atividade anti-inflamatória e analgésica, reduzindo a sensação de dor, por exemplo, dores de cabeça ou por conta de inflamações.

Prevenção e tratamento da diabetes

O alecrim não cura a diabetes, mas previne o desenvolvimento dela, pois estimula o pâncreas – as células que estão nas ilhotas de langerhans produzem mais insulina – e protege-o, assim como protege o fígado. Para pessoas que têm pré-diabetes ou têm histórico de diabetes na família, o uso do alecrim do campo pode ser interessante.

Para quem já tem diabetes, quando se tomando o extrato de alecrim do campo, a insulina tem uma ação mais efetiva em controlar os níveis de açúcar.

Prevenção e tratamento das úlceras

O alecrim do campo protege a parede do estômago contra o desenvolvimento de úlceras estomacais, sejam elas causadas pelo uso de medicamentos ou por quaisquer outros problemas.

Para as pessoas que têm gastrite ou úlcera, o alecrim do campo facilita a cicatrização da parede estomacal e reduz a produção de suco gástrico, que, em contato com a úlcera, piora a situação. Para quem tem gastrite, a redução da acidez do estômago é essencial para que, no futuro, não desenvolva úlcera.

Ação biocida

O alecrim do campo é capaz de controlar infestações de carrapatos em bois e vacas.

Ele foi testado em comparação com enxaguantes bucais, e teve uma ação melhor do que os produtos comerciais na prevenção da placa bacteriana, uma das causadoras da cárie dentária.

O alecrim do campo exerce ação efetiva contra a candidíase, causada pelo fungo Candida albicans – responsável pelo famoso “sapinho” na boca e, nas mulheres, pelos “panos brancos” na região genial. Comparado com outros antibióticos que combatem fungos, a ação do alecrim do campo foi melhor do que qualquer um deles para inibir o desenvolvimento da Candida albicans.

PUBLICIDADE