Acne da mulher adulta

Acne na mulher adulta

Um problema cada dia mais frequente nos consultórios de dermatologia é a acne na mulher adulta, quando a mulher passou da adolescência, por volta dos 25, 30 e até 40 anos, e começa a apresentar acne. São mulheres que, na sua maioria, já apresentaram acne na adolescência, ou mulheres que nunca tiveram acne e que subitamente começam a apresentar esse tipo de problema.

PUBLICIDADE


Tipos de acne na mulher adulta

Existe aquela acne já bem estabelecida, que tem relação hormonal, que aparece muito na mulher adulta e está relacionada com distúrbios de hormônios, cistos de ovários, etc., e que vem associada a outras manifestações, como diminuição dos cabelos, aumento de pelos no corpo, dificuldade em perder peso e irregularidades menstruais.

Esse tipo de acne já é conhecida, é abordada por dermatologistas às vezes em associação com um endocrinologista, e é controlada.

Existe também uma outra acne que aparece na vida adulta, a acne oclusiva, cosmética ou comedoniana, em que se formam vários cravos em função do mal uso de maquiagem, da falta de limpeza adequada e da falta de tratamento adequado adjuvante. A acne oclusiva às vezes é de difícil resolução.

Há um terceiro tipo, que é uma acne inflamatória, com pequenas espinhas localizadas na bochecha ou no queixo que vão aparecendo na idade adulta, em mulheres sem nenhum distúrbio hormonal e com o uso correto da maquiagem.

PUBLICIDADE


Fatores que influenciam na presença de acne

Foi feito um estudo em um grupo de mulheres da mesma faixa etária com acne e um grupo de mulheres sem acne para observar o que havia de diferente ou de comum entre elas. Chegou-se à conclusão de que a alimentação e o estresse são muito importantes no aparecimento da acne.

As mulheres com acne eram mulheres com trabalhos mais estressantes, com alimentação inadequada, geralmente que não tinham filhos, que tinham histórico de acne na família e que também apresentaram acne quando eram adolescentes. As mulheres sem incidência de acne eram mulheres com trabalhos não são estressantes e com uma alimentação bem rica em verduras, frutas e peixes, enquanto as mulheres com acne alimentavam-se mais com alimentos à base de laticínios, muito leite, chocolates, bolos, doces, etc., uma alimentação bem inadequada.

A pessoa que vai ao dermatologista recebe o tratamento adequado, creme, higiene, filtro solar e todos os produtos que são mais adequados para a pele com acne, mas é importante que ela revise o seu estilo de vida e tente, dentro do que lhe é possível, cortar essa situações para ajudar no tratamento da pele. A saúde da pele também depende dos cuidados do paciente, dos cuidados do dermatologista, e ela mostra muito como está o ambiente interno do organismo. Deve-se pensar nisso ao se alimentar, dando preferência aos alimentos que se sabe serem corretos. Cada vez que a pessoa está comendo uma porcaria, está estragando a sua pele e a sua saúde. Deve-se tentar, sem exageros, optar por uma alimentação adequada, com bastante frutas e verduras. Deve-se evitar ao máximo possível os doces e derivados de leite.

Para combater o estresse, deve-se procurar fazer alguma coisa que dê muito prazer, já que mudança de trabalho hoje em dia é bastante difícil, cada pessoa tem a sua careira, o seu trabalho estabelecido. Deve-se procurar fazer alguma coisa que seja prazerosa para finalizar o dia de trabalho. De repente ao final do dia a pessoa vai fazer alguma coisa que a faça bem e que não seja uma obrigação, como aulas de canto, aulas de dança, artes marciais, corrida, etc., alguma coisa que faça bem para a cabeça, dê prazer e lhe ajude a manter o rosto mais bonito.

Tratamento da acne na gravidez

As mulheres grávidas não podem utilizar ácido retinóico e antibióticos no combate à acne. É um tratamento um pouco mais restrito, abusando de sabonetes e tônicos. Existem produtos específicos, mais leves, para o tratamento da acne na gestação.

Há relatos da uma gestante em que começaram a aparecer espinhas na região maxilar e as espinhas internas sem pus. Na gestação, 40% das mulheres melhoram a oleosidade e 25% acabam piorando. Durante a gestação, além do controle com sabonete e tônico, é necessário utilizar protetor solar. A mulher gestante tem mais predisposição às manchas, devido ao aumento de um hormônio chamado MSH (hormônio melanino-estimulante). Deve-se utilizar o protetor solar pela manhã, um sabonete adequado e algum produto que realmente controle a inflamação e a oleosidade na parte da noite.

Artigo anteriorAcne cosmética
Próximo artigoAcne em crianças
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).