Açafrão: Benefícios e Como Usá-lo

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Açafrão: benefícios e como usá-lo

Crocus sativus é um tipo de açafrão do qual se utilizam apenas os estigmas florais.

A Curcuma longa, ou açafrão-da-terra, é da família do gengibre e da zedoária, e dela se utilizam os rizomas (raízes), que devem ser retirados na época em que a planta não tem mais folhas nem flores.

Os pigmentos do açafrão são muito utilizados na culinária, principalmente na oriental e na indiana. Ele tem forte coloração amarela, e pode chegar a ficar laranja.

Toxicidade do açafrão

O açafrão não pode ser consumido indiscriminadamente, e em doses elevadas pode causar dores de estômago, enjoo e vômito. Deve-se ter parcimônia com as plantas medicinais, pois são como qualquer outro remédio.

PUBLICIDADE


Recomenda-se que gestantes procurem acompanhamento médico caso desejem fazer tratamento utilizando o açafrão.

curcuma-longa
Açafrão-da-terra (Curcuma longa).

Curcumina e tintura de açafrão

O principal princípio ativo do açafrão, que lhe dá a coloração, é uma substância chamada de curcumina. Porém, obtém-se uma quantidade baixa dela utilizando o açafrão como tempero alimentício, por exemplo, ralando um pequeno pedaço para temperar arroz ou salada.

O recomendado é utilizar a tintura do açafrão. Para isso, triture a raiz e faça um extrato com álcool de cereais. Deixe macerar durante 15 dias, coe e utilize a mistura obtida, que tem alta concentração de curcumina.

Benefícios do açafrão

Proteção do fígado

O açafrão é uma planta protetora do fígado, e pode ser excelente para quem toma medicamentos que agridem o fígado, tem hepatite, tem cirrose ou sofreu envenenamento. Ele tem atividade antiofídica e inibe os efeitos do veneno de cobra sobre o fígado.

Estimulante da vesícula

O açafrão estimula a atividade da vesícula biliar, e é indicado para quem tem areia ou cálculos nela ou quem precisa que ela funcione mais intensamente (para eliminar gorduras do corpo).

O açafrão evita que os cristais se acumulem e formem cálculos na vesícula.

Tratamento da icterícia

Icterícia é uma doença perigosa na qual os sucos biliares entram na corrente sanguínea, deixando a pessoa amarelada.

O açafrão combate a icterícia, comum em recém-nascidos. Normalmente o médico recomenda que os bebês façam banhos de luz ou tomem sol de manhã. As mães podem tomar chá de picão e o de açafrão para que o filho receba os princípios ativos deles por meio do leite materno. Também é possível fazer chá de picão e utilizá-lo para banhar a criança.

Ação sobre o sistema digestivo

Uma pequena quantidade de açafrão estimula o apetite, e é indicado para crianças e idosos com inapetência.

Para quem está constantemente com prisão de ventre, por exemplo, porque se alimenta mal, dorme mal, toma pouca água ou vive sob elevado estresse, tomar chá de açafrão todos os dias (uma xícara de manhã, por exemplo) ajuda no controle da prisão de ventre.

O chá do açafrão é um excelente digestivo, e é indicado para quem sofre de dispepsia – quando o estômago não digere os alimentos adequadamente, e o processo de digestão demora, produzindo gases estomacais e causando sensação de peso no estômago.

Redução de gorduras, de triglicérides e perda de peso

Como o açafrão atua sobre a vesícula biliar e o fígado, ele auxilia na redução da quantidade de gorduras totais no sangue e de triglicérides.

Tomar diariamente o chá, a tintura ou o pó do açafrão, ou mesmo consumir ele cru, controla os níveis de triglicérides.

Durante dietas para perder peso recomenda-se tomar duas ou três vezes ao dia chá de açafrão.

Ação antitrombótica

O açafrão evita a formação de coágulos no sangue, que entopem veias e artérias, e é indicado para quem tem propensão ou sofre de trombose, ou quem tem outros problemas de circulação.

Ação anti-inflamatória

O chá, a tintura, o pó ou o açafrão cru são excelentes anti-inflamatórios. Pesquisas demonstram que a atividade do açafrão é similar à da fenilbutazona, anti-inflamatório comercial muito utilizado e que provoca vários efeitos colaterais (ao contrário do açafrão).

Exames feitos utilizando o extrato do açafrão constataram que ele reduz a dor e a inflamação da artrite com efetividade similar à do ibuprofeno.

Estimulante do sistema imunológico

O açafrão estimula a atividade do sistema imunológico e aumenta a eficácia do organismo contra bactérias, vírus e fungos, e é indicado, por exemplo, para quem fica gripado constantemente, para combater o Staphylococcus aureus – causador de problemas de pele, como furúnculos e abcessos –, para quem faz quimioterapia ou radioterapia, e para quem tem AIDS.

Além disso, o açafrão reduz o desenvolvimento de bactérias e pode ser excelente para tratar áreas infeccionadas, como feridas.

Ação anti-histamínica

Exames demonstraram que a ação do açafrão contra alergias é muito parecida com a da cortisona. Quem toma anti-histamínicos para tratar rinite ou outros processos alérgicos, pode experimentar substituir a cortisona pelo açafrão.

Desintoxicação dos pulmões

Um grande problema para quem quer parar de fumar é que a parede interna do pulmão está coberta de alcatrão e a nicotina está presente no sangue, intoxicando o organismo.

O uso constante do chá de açafrão desintoxica os pulmões, e é indicado quem está tentando parar de fumar, quem trabalha em locais com fumaça intoxicante ou com excesso de outros poluentes, e em processos de intoxicação por conta de medicamentos ou outros produtos químicos.

Tratamento de doenças de pele

Na pele, o açafrão combate, por exemplo, eczemas, furúnculos e psoríase. É possível triturá-lo, adicionar azeite de oliva e fazer uma pasta para aplicar sobre a área afetada pela psoríase, colocando uma gaze por cima.

Ação antitumoral

O açafrão reduz o desenvolvimento de células cancerosas e impede que elas se multipliquem, seja qual for o câncer, assim, tratamentos de quimioterapia e radioterapia serão mais efetivos com o uso do açafrão.

Proteção do cérebro

O açafrão atenua, combate o progresso ou evita doenças degenerativas cerebrais, como Alzheimer, Parkinson e esclerose múltipla, e melhora as funções cognitivas, como a capacidade de memorização e a de raciocínio lógico.