Abacaxi: benefícios e como usá-lo

Características do abacaxi

O abacaxi, ou ananás, é uma fruta muito cultivada e consumida no Brasil. Tem o nome científico de Ananas comosus. É uma fruta originária da América tropical, mas hoje já se difundiu pelo mundo inteiro, com cultivos em todas as regiões tropicais (como na África e na Ásia).

PUBLICIDADE


Existem muitas variedades de abacaxi, todas elas da mesma espécie – são apenas “cultivares”, espécies especialmente preparadas para o cultivo agrícola, como o abacaxi-pérola ou o abacaxi-Havaí. Existem alguns tipos mais rústicos de abacaxi, como o abacaxi-vermelho, que tem as brácteas mais avermelhadas.

O curauá é uma espécie pequena de abacaxi, de nome científico Ananas erectifolius, que tem as mesmas propriedades do abacaxi. Suas fibras hoje estão sendo estudadas como substituto natural da fibra de vidro.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Abacaxi tem semente?

Todas as plantas superiores que têm flores também têm sementes. O abacaxi é da família das bromélias, e todas elas têm sementes. O abacaxi só dá semente se for polinizado, quando bem novo, suas flores são polinizadas pelos beija-flores.

Nos cultivos comerciais de abacaxi, em grandes plantações, não existem beija-flores (devido ao uso de agrotóxicos e outros fatores), e não ocorre a polinização. Para que surja uma semente, é necessário que duas espécies de abacaxi troquem o pólen, por isso dificilmente se encontram sementes de abacaxi – porém, é possível encontrá-las.

PUBLICIDADE


O abacaxi é uma bromeliaceae que produz um fruto composto (não é um fruto verdadeiro). Cada um dos pequenos triângulos que ficam em volta do abacaxi é um frutículo, que se juntam e formam o fruto composto. Cada um desses frutículos tem uma flor individual e pode ter semente individualmente.

Uso medicinal do abacaxi

O abacaxi é utilizado há séculos pelas populações tradicionais da américa tropical, e tem muitos usos para a saúde.  É excelente para problemas de digestão. Hoje existem medicamentos comerciais, vendidos em farmácia, a base do princípio ativo do abacaxi: a bromelina, cuja uma das propriedades é favorecer a digestão.

Quando a pessoa está com feridas infeccionadas ou até mesmo necrosadas, colocar abacaxi sobre essa área retira todos os tecidos mortos e necrosados, deixando a ferida limpa e em condições favoráveis para se regenerar mais rápido e com mais qualidade.

O abacaxi tem histórico de uso para problemas respiratórios por meio doxarope de abacaxi. Ele exerce ação mucolítica, dissolvendo o muco (catarro) nos pulmões. Muita gente utiliza o abacaxi dessa forma.

O abacaxi é diurético (consumir o suco de abacaxi aumenta a produção de urina), antihipertensivo (ajuda a regular a pressão arterial) e é muito afamado como antitumoral – ou seja, uma planta com capacidade de ajudar no controle de diversos tipos de câncer.

Usos comuns da bromelina

O principal princípio ativo do abacaxi é a bromelina, um complexo de substâncias proteolíticas (que dissolvem proteínas), que já foi muito usado pela indústria. A indústria de cerveja, por exemplo, usou-a durante muito tempo para clarificar a cerveja.

Se uma carne está dura, pode-se colocar um pouco de suco de abacaxi para temperá-la, isso a amacia.

Nas indústrias de curtume, a bromelina é utilizada para amaciar o couro, que quando seco fica muito duro.

A partir da análise da polpa e da casca do abacaxi, demonstrou-se que elas têm entre 3,5% e 5% de bromelina – a casca tem mais bromelina do que a polpa. O talo central do abacaxi, parte mais dura e esbranquiçada (que normalmente é removida), também têm bastante bromelina (mais do que a polpa). Portanto, o ideal é fazer o suco do abacaxi com casca e tudo, sem desperdícios, aumentando o consumo de bromelina.

Para fazer um tratamento com bromelina comercial, é necessário tomar pelo menos 500mg ao dia; para o do câncer, são necessários 1000mg (ou seja, 1g) de bromelina; e para outros tipos de doenças, processos inflamatórios, etc., até 2500mg (2,5g) de bromelina.

Na prática, não há um método simples  para saber se está ou não consumindo essas quantidades, portanto, se a pessoa tem alguns dos problemas listados, é necessário consumir abacaxi in natura, todos os dias, comendo a fruta, fazendo sucos, etc.

Cuidados no consumo de abacaxi

Não adianta consumir abacaxi em excesso, pois o excesso de bromelina pode causar algumas reações, como náusea, vômito, diarreia e, nas mulheres em período menstrual, excesso de fluxo menstrual. Não são processos muito graves, portanto considera-se que a bromelina seja de baixa toxicidade e o uso dela é seguro.

Pessoas alérgicas ao abacaxi não devem consumir a bromelina ou o abacaxi, pois podem ter edemas, coceiras, prurido cutâneo e até desenvolver problemas de asma.

Mulheres grávidas precisam tomar cuidado com o consumo de abacaxi, pois a segurança do uso da bromelina não está comprovada durante o desenvolvimento fetal. Algumas pesquisas demonstraram que há interferência no desenvolvimento do feto.

Pode-se comer abacaxi durante a gravidez, usá-lo como tratamento ou mesmo utilizar compostos a base de bromelina, mas sem exageros.

Efeitos da vitamina C do abacaxi

O abacaxi é uma planta rica em vitamina C, o que lhe dá confere a qualidade de antioxidante e estimulante do sistema imunológico. Além disso, algumas pesquisas mostram que a bromelina tem capacidade de regular o sistema imunológico.

Para quem tem doenças autoimunes ou alergias crônicas, o consumo constante do abacaxi não cura, mas pode atenuar os efeitos desses problemas. Deve-se comer uma ou duas porções de abacaxi todos os dias.

A vitamina C atua no processamento do colesterol, o que ajuda na redução do peso, e é essencial para melhor absorção do ferro no organismo. Processos de anemia, por exemplo, podem ser contornados com o abacaxi por conta da concentração dele de vitamina C.

A vitamina C também atua na produção de colágeno, colaborando tanto para evitar o envelhecimento (pois a perda de colágeno causa flacidez na pele) quanto na regeneração de tecidos. Em casos de cortes, fraturas ou queimaduras, o colágeno é necessário para reconstituir a pele, por isso o consumo de abacaxi é essencial.

Ação mucolítica da bromelina

A bromelina está presente em todas as partes do abacaxi, até mesmo nas folhas. Essa substância exerce ação mucolítica sobre o trato respiratório, limpando o catarro no pulmão.

O guaco é expectorante.  A melissa também é mucolítica, portanto, fazer um suco de abacaxi com melissa tem uma boa ação mucolítica. A melissa também pode ser incluída no xarope de abacaxi como mucolítico para ajudar a limpar os pulmões, principalmente em casos de bronquites alérgicas.

O guaco dissolve o muco no pulmão e facilita a expectoração, eliminando o catarro desprendido das paredes do pulmão.

Efeitos intestinais da bromelina

Tomar o suco de abacaxi trata a diarreia com facilidade.

No caso prisão de ventre, a bromelina favorece a motilidade intestinal, ou seja, o trânsito do bolo fecal no intestino – principalmente para pessoas que realizaram uma cirurgia abdominal, como a do apêndice, que normalmente têm dificuldade de evacuar, inclusive com cólicas e formação de gases.

A bromelina evita todos esses processos no pós-operatório de cirurgia da região abdominal.

Ação anti-inflamatória da bromelina

A bromelina tem ação anti-inflamatória. Se a pessoa sofre uma pancada, a região está roxa e a circulação sanguínea está deficitária ali, a bromelina facilita a circulação naquela área, o que acelera os processos de cicatrização, reduz a inflamação e a dor.

A bromelina é muito eficaz no tratamento de contusões, entorses, distensões, e reduz o inchaço. Os processos inflamatórios são atenuados por conta do uso dela.

Esse efeito anti-inflamatório pode aliviar os sintomas de artrite reumatoide, por exemplo, a inflamação nas articulações. O consumo do suco do abacaxi, duas ou três vezes ao dia, pode solucionar essas dores.

O abacaxi alivia os sintomas inflamatórios do pós-operatório de qualquer cirurgia.

No caso de pessoas que estão com inflamação e com dor, o abacaxi fazefeito em algumas horas.

Sinusite

Testes com o suco de abacaxi contra a sinusite demonstraram a capacidade da bromelina em atenuar significativamente os sintomas da sinusite.

Digestão

O abacaxi facilita os processos de digestão, aumentando a degradação das partículas grandes em menores e colaborando para que elas sejam absorvidas pelo intestino.

Efeitos no sistema circulatório

No sistema circulatório, a bromelina inibe a agregação plaquetária, ou seja, é antitrombótica –inibe a formação de coágulos que entupiriam as veias na trombose.

Para quem tem trombose, problemas de circulação ou arteriosclerose, consumir o abacaxi todos os dias é essencial. Se a pessoa faz o suco verde ou o detox pelas manhãs, deve incluir o abacaxi.

A bromelina melhora a circulação sanguínea em todo o organismo, a atividade do sistema cardiovascular e também elimina os sintomas nos casos de angina de peito.

Medicamento antitumoral

Desde a década de 70 a bromelina é estudada como antitumoral. Ela foi testada contra vários tipos de câncer. Muitas pessoas foram acompanhadas no tratamento de câncer usando a bromelina.

Em muitos casos foi relatada expressiva redução no tamanho dos tumores em comparação com pessoas que não estavam usando a bromelina.

Há relatos de um caso de câncer no ovário em que a pessoa também fazia outros tratamentos, mas a bromelina acelerou a cura.

Um estudo demonstrou que o uso da bromelina é muito eficiente na prevenção, no controle e no combate do câncer do intestino (carcinoma colorretal).

A bromelina aumenta a eficiência de drogas quimioterápicas, potencializando a ação delas.

A bromelina tem ação antibiótica, combatendo vírus, bactérias, etc. O uso dela tem sido estudado para o tratamento do câncer como um potente antiviral.

Diminuição do colesterol

Pesquisas demonstraram que o consumo diário do abacaxi (uma porção dele duas vezes ao dia) pode normalizar as taxas de colesterol e triglicérides no organismo.

Ação da bromelina nos tecidos

A ação proteolítica da bromelina é muito eficiente. Ela remove tecidos mortos, facilita a cicatrização e melhora a regeneração dos tecidos.

Regeneração do fígado

Em casos de intoxicação do fígado por conta de paracetamol, outros medicamentos, produtos químicos, cigarro ou álcool, a bromelina facilita a cura da intoxicação e promove a regeneração dos tecidos hepáticos, até mesmo no caso de necrose causada por paracetamol.

Pressão arterial

Pesquisas demonstraram que o consumo do suco do abacaxi aumenta a diurese (produção de urina), eliminando sais e eletrólitos que aumentam a pressão arterial – com o efeito diurético, a bromelina também regulariza a pressão arterial.

Efeitos medicinais das folhas do abacaxi

Testes com folhas do abacaxi demonstraram a capacidade delas de reduzir a resistência da insulina no diabetes tipo II. O chá da folha do abacaxi controla a glicemia, auxiliando no tratamento de pessoas que tem problemas com excesso de glicose no sangue. Pensa-se até em desenvolver medicamentos para o diabetes tipo II com a folha do abacaxi.

As folhas do abacaxi regularizam os índices de colesterol e triglicérides no organismo.

Quando se come gorduras, frituras ou carnes gordas, o nível de colesterol do sangue sobe muito após a digestão. Com o chá da folha do abacaxi, o colesterol pós-prandial é controlado, não havendo elevação dos níveis de gordura.

As folhas do abacaxi exercem atividade antifúngica e cicatrizante, e podem ser utilizadas como compressas e para lavar feridas.

Efeitos medicinais da casca do abacaxi

Estudos iniciais em laboratório sobre a casca do abacaxi demonstraram, em cobaias, uma eficiente ação antidepressiva. Porém, ainda são necessários mais estudos para comprovar essa ação.

Receita de xarope de abacaxi

Existem duas maneiras de fazer xarope de abacaxi: a quente ou a frio. Esse xarope é indicado para problemas respiratórios.

Xarope a quente

Para fazer o xarope a quente, são necessárias em torno de uma xícara de abacaxi e uma de mel. Pegue o mel e coloque-o em banho maria (não deixe-o ferver). Pique o abacaxi com casca em pedaços pequenos, guarde o suco que escorrer. Coloque o abacaxi picado sobre o mel e deixe em banho maria por cerca de 40 minutos a uma hora. Depois, deixe repousar durante 30 minutos. Após esfriar, coe numa peneira, apertando com a colher para retirar o extrato.

Xarope a frio

Se não tiver ou não quiser utilizar mel, pode-se fazer o xarope a frio. Pegue o abacaxi e corte-o em fatias finas (quanto mais finas, melhor). Disponha quatro fatias sobre uma travessa, e cubra-as com uma fina camada de açúcar, colocando outra camada de fatias de abacaxi por cima e cobrindo-as com mais uma fina camada de açúcar. Utiliza-se cerca de 8 fatias de abacaxi com açúcar entre elas, porém, é possível fazer com três sem problemas. Deixe descansar, cobrindo com um pano ou filme de envolver alimentos. Armazene a travessa em compartimento sob temperatura ambiente (não na geladeira) durante algumas horas. Em torno de 2, 3 ou 4 horas (dependendo do clima, quanto mais quente, mais rápido), quando todo o açúcar tiver derretido e formado uma calda, tendo extraído também a calda do abacaxi, está pronto.

PUBLICIDADE